JÁ LI: A PROBABILIDADE ESTATÍSTICA DO AMOR A PRIMEIRA VISTA - JENNIFER E. SMITH

by - fevereiro 26, 2015




Onde comprar: 1 / 2

Esse blog tem como objetivo principal guardar meus sentimentos quando li o livro tal, ou quando vi o filme tal, as coisas que eu quero fazer, ou fiz, sabe como é, bem pessoal. E galera, eu sem querer li esse livro duas vezes, e tive duas percepções diferentes dele.

A Probabilidade Estatística do Amor a Primeira Vista (esse nome é grande demais) é um livro escrito pela Jennifer E. Smith, e lançado pelo selo Galera Record, e conta a história da Hadley e do Oliver, mais da Hadley, mas ok. Hadley é uma adolescente americana de 17 anos que se vê obrigada a ir no casamento do pai que ela não vê a 2 anos. Em Londres. Mas, por uma inconveniência do destino, ela se atrasa 4, sim meus caros, Q-U-A-T-R-O minutos para o seu voo e o avião parte sem ela. Por conta disso, ela acaba conhecendo Oliver, e o resto você já pode imaginar.

Quando eu li esse livro a primeira vez, eu juro que, eu detestei o livro. Não sei porque, a Hadley não me descia sabe, e eu simplesmente fiz muito esforço para terminar de lê-lo. A personagem principal é uma menina extremamente mimada, que na primeira situação de desconforto se fechou em seu mundinho e mandou o mundo todo explodir. Ok, os pais dela se divorciaram sobre circunstâncias ruins, mas se a mãe dela superou e estava feliz, qual a dificuldade dela de fazer o mesmo. Em várias partes do livro fica bem claro que ela não se sentia feliz e desejava que o mundo todo fosse infeliz com ela.

Dessa vez, eu tenho que admitir que apesar de eu me não gostar muito da Hadley eu gostei do livro. A história em si é bem legal, e várias vezes a gente fica com uma certa angústia e torcendo para que tudo aconteça como deve ser sabe... Algumas coisas são meio clichê e óbvias demais, você realmente sabe o que vai acontecer, mas é uma leitura leve e agradável, para aqueles dias que você quer descansar a mente e se distrair.

O contraponto do livro é o Oliver. Ao contrário da Hadley, ele é super perceptivo e independente dos seus problemas ele consegue deixar as outras pessoas lá em cima. É como se para ele se sentir bem ele tivesse que fazer as pessoas ao seu redor se sentir bem. E talvez esse seja o grande trunfo da autora, porque a história dele acaba surpreendendo bem mais que o final da Hadley. É aquele tipo de coisa que você só descobre lendo.

Se você gostou do livro e se identificou com a personagem, me desculpe, se você ainda não leu, eu recomendo que de uma lida, o livro é curtinho, leve, e da para ler em uma sentada. Já vi várias pessoas que adoraram o livro e leram outros livros da Jennifer por causa desse. Eu provavelmente ainda lerei esse livro outras vezes e terei novas percepções sobre ele, e claro, darei mais chances para a Jennifer.


Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You May Also Like

2 comentários

  1. Eu já li esse livro e gostei bastante. E o Oliver, ah! o Oliver, sem palavras pra ele. rilassare la mente

    ResponderExcluir