JÁ LI: TRILOGIA A SELEÇÃO - KIERA CASS

by - março 12, 2015


Onde comprar: 1 / 2 / 3 / 4 / 5

Bem, o que falar dessa trilogia? Essa é literalmente meu amor de Carnaval. A Seleção, da Kiera Cass, conta a história da América, uma jovem que vive em um futuro distante em um país chamado Iléa. Iléa nada mais é que a junção de todos os países das Américas em um só. Depois de uma guerra com a China, Iléa se ergueu através dos preceitos de Gregory Iléa, que dividiu a sociedade em castas. A cada casta é destinado um tipo de serviço, sendo a Um, a casta do Rei, e a Oito, a casta mais baixa de todas, sendo destinada a serviços braçais.

A Seleção trata de uma distopia baseada em um sistema monárquico no qual, ao atingir certa idade, o príncipe tem que escolher uma esposa. Isso mesmo, ele escolhe uma esposa através de um processo chamado A Seleção (meio óbvio né?!). Nesse processo 35 meninas de todo o reino são escolhidas para participar de um reality, e onde além da beleza e do poder de conquista, também são testadas as personalidades e o controle mental das garotas.

Eu sei, ainda não falei da América né? Então, ela é da casta 5, a casta dos artistas. E quando ocorre o processo de inscrição para A Seleção, ela é meio que forçada a participar, tanto pela mãe, quanto pelo, então namorado, Aspen. E é claro, que ela não queria, mas mesmo assim se inscreve e acaba sendo chamada. Antes de ir para o palácio participar do reality, Aspen termina com ela, e ai que toda a confusão começa.

Sim, esse é um triângulo amoroso. E não, eu não consigo escolher entre o príncipe Maxon e o Aspen. E se você acha que eu dei algum spoiler até aqui, não disse nada que não fosse óbvio ou que não fosse crucial para sua leitura.

Eu amei a trilogia. Ela é bem diferente dos livros que eu já li. Mesmo tendo traços de coisas que estamos habituados, como a divisão da população em grupos, ou um reality que escolhe pessoas "aleatoriamente", eu curti ler um livro em que o foco fosse a personagem em si e não a forma de governo. Quem for ler o livro tem que ter em mente que esta é a história da América, e somente isso. A parte política e revolucionária está nas situações em que a personagem e se coloca e no contraste da vida que ela levava antes de ir para o palácio. Toda a luta contra o sistema é baseada no senso muito grande de justiça que ela tem, mas o foco principal é o triângulo amoroso, que a faz duvidar dela mesma e da maneira como as coisas ocorrem no país, já que sua proximidade com o príncipe a faz conhecer muitas coisas que deveriam ser secretas.

Eu comecei a ler os livros sem expectativa sabe, mas eles se tornaram meus xodós. Eu já tinha visto algumas criticas ruins sobre eles e não esperava passar do primeiro, mas eu me identifiquei com a América e estou muito feliz por ter dado uma chance para eles.

Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You May Also Like

0 comentários