O DISCURSO DA POSITIVIDADE

by - julho 21, 2015

Nasci junto com a internet, e nos meus 22 anos, vi as coisas mudarem de maneira muito rápida. Pessoas da minha geração cresceram em um turbilhão de novidades, e pelo que vejo, cheias de ideias novas e diferentes para continuar mantendo todo esse ciclo a tona. Somos o tempo todo encorajados a sermos positivos, realizarmos nossos sonhos e transformarmos o mundo, e eu sei que é nessa hora que você me pergunta: mas Ana, o que isso tem demais? 

A minha resposta, simples e clara, é: não tem nada demais. Não tem nada demais ser positivo, não tem nada demais querer realizar seus sonhos, não tem nada demais querer mudar o mundo, mas a gente não tá se esforçando o suficiente pra isso. 

O discurso da positividade ao mesmo tempo em que encheu nosso coração de esperança também nos fez ficar estagnados, somos mais do pensar do que do fazer, somos mais do ficar na minha do que do compartilhar, somos mais do quebrar a cara do que ter cautela, e infelizmente, só às boas ideias não bastam. Não basta fazer um discurso politizado no Facebook e não dar nenhuma solução concreta para aquele problema, não basta simplesmente querer obrigar todo mundo a engolir a sua opinião, só isso, não funciona, não tem efeito, não basta. 

E eu sei, já vejo pessoas me julgando e deixando comentários de ódio sobre esse texto por ai, mas quer saber a verdade? A mais pura verdade? É esse seu comportamento que faz com que as pessoas tenham esses problemas de autoconfiança, e nós precisemos gastar horas e horas escrevendo textos sobre como é importante se amar, é essa pressão toda de que todo mundo tem que ser especial e diferente que causa isso, e é toda a pressão por criar um padrão de como ser diferente que causa isso. Você pode ser muito especial trabalhando em um escritório ou cuidando de idosos em um asilo, ninguém precisa ser uma blogueira mega famosa, ou uma cantora super pop para ser especial. NINGUÉM. E sinceramente, você não precisa ser diferente dos outros, você já é diferente. Você nasceu assim, então para de achar que isso é ruim. 

Converso muito com a minha mãe sobre isso, e chegamos a conclusão de que, com 17 anos, ninguém tá preparado pra decidir o que vai fazer pro resto da vida. Aliás, ninguém sabe com certeza sobre isso. Pode ser que seu trabalho dos sonhos aos 17 não seja o mesmo que aos 20, que aos 30, que aos 50. Hoje eu tenho 22, sou formada em Comércio Exterior, tô cursando Ciências Contábeis, tenho cabelo enrolado e sonho em morar em Florianópolis, mas amanhã, posso ser uma pessoa de 23 que mudou para jornalismo e quer morar em Paris e tenha raspado toda a cabeça, quem sabe. 

Então, se você quer usar de maneira sábia o discurso da positividade faça algo concreto. Tenha uma ideia, reflita sobre ela, ponha em prática, tenha um objetivo com isso, e se der errado, começa de novo. Corre atrás de verdade, para de ter medo e se basear só no discurso. E sabe, não se limite a mudar a sua vida, muda a de outras pessoas também! Porque viver nesse mundo tão pequeno quando as coisas são tão grandes? 

Imagem: Tasha Marie

Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You May Also Like

6 comentários

  1. Concordo totalmente com você, tenho 26 anos e o problema da "nossa" geração é justamente esse: falar muito, mas não fazer. Já cansei de ouvir amigos falarem que segunda vai ser diferente, que mês que vem vai ser diferente ou que ano que vem vai ser diferente, e permanecerem sempre na mesma. Isso acontece até com nós mesmos, né? O importante, aí, é refletir e ver, de fato, o que a gente pode fazer para mudar aquilo que incomoda tanto. :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, achei super pertinente o seu post. A gente está muito acostumado a ficar apenas no discurso e acaba não agindo no mundo. Vivemos um mundo de aparências onde é mais comum você espalhar para o mundo todo a sua opinião maravilhosa, mas continuar vivendo dentro do mesmo casulo. Mais ação, menos discurso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje em dia todo mundo tá dando muito opinião sobre tudo... Se gastássemos metade do tempo que a gente fica no face ou no twitter reclamando, a vida seria bem melhor! Só acho! :P

      Excluir
  3. Oi Ana! (Se eu estiver enganada me corrija por favor) mas é impressão minha ou esse blog está de carinha nova? hahaha Adorei esse layout, tem bastante personalidade! Quanto ao texto concordo com tudo o que disse. Nos sentimos muitas vezes, obrigados a ser diferente e saímos a busca de algo inexistente. Acredito que melhorar e evoluir é sempre bom (para nós mesmos e para o mundo) mas temos que nos valorizar pelo que somos e gastar as nossas forças agindo e não dando discursos vazios sobre tudo e todos. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dai! O blog mudou sim! Eu gosto mt de fundos brancos sabe... Fico feliz que você gostou do texto, e é isso mesmo, somos uma geração cada vez mais pobres de ações e ricas de discussões inúteis...

      Excluir