JÁ LI: O NOME DO VENTO - PATRICK ROTHFUSS

julho 30, 2015

Saraiva / Submarino / Americanas

Você sabe o que é uma personagem com a infância sofrida? Pois é, Kvothe (se pronuncia Kuouth) é o cara com a vida mais ferrada do mundo! Sério.

O Nome do Vento é um livro escrito pelo Patrick Rothfuss que veio para o Brasil através da Editora Sextante, e que com a história do Kvothe, um arcanista (aka espadachim todo poderoso e feiticeiro dos bons) que todo mundo acredita ser o matador do rei. Isso não é spoiler, pois a trilogia se chama: Crônicas do Matador do Rei. Como eu só li o primeiro livro, tenho que esperar os próximos pra confirmar né?

Mas a história é o seguinte. Kvothe, fugido e se disfarçando como Kote, o dono de uma taberna, recebe a visita de um cronista, melhor, O Cronista, e se dispõe a contar sua história real para ele, porém ele fala que levará três dias, e ai se dá nossa história. Cada livro é um desses dias, mas calma, não é uma história de um dia, é ele narrando a própria história em um dia. Então nesse primeiro livro, nós conhecemos a infância e adolescência do nosso protagonista, e caramba, como ele sofre.

Eu nunca vi alguém se ferrar tanto quanto nesse livro. Toda hora, quando você acha que o Kvothe vai finalmente se dar bem, alguma coisa acontece e ele se ferra de novo. Acho que foi um dos livros mais empolgantes e aflitivos (essa palavra existe?) que eu li, é tanta reviravolta que você sempre vai querer saber o que vai acontecer a seguir.

A escrita do Patrick é bem fluida, e o começo do livro é meio parado, isso é uma coisa que todo mundo fala, e é verdade, mas eu pelo menos não senti vontade de abandonar ele. Como eu disse, ele começa do começo mesmo, infância, então você fica bem curioso para saber como vão acontecer as coisas ele vai ficar superpoderoso, e isso te faz continuar. Como foi meu primeiro livro de fantasia, eu não tenho muito como comparar com outros, mas eu adorei o livro. A história é bem escrita e detalhada, mas não chega a ter detalhes inúteis. Tudo nessa história é importante e o autor vai retomar ela em alguma parte, pode ter certeza.

A diagramação é bem boa, e a letra tem um tamanho bom. Mas o fato é que são 648 páginas! Sim meus queridos, 648 páginas de idas e vindas, e essa foi a única coisa que me desanimou porque eu queria ler outros livros.

Eu dei 5 estrelas para este livro no Skoob e no Goodreads (clica nos links para me seguir por lá também). E você? Já leu O Nome do Vento? Curtiu ou detestou? Deixe suas impressões aqui nos comentários, vou adorar conversar com você!

Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You Might Also Like

6 comentários

  1. Eu não li Ana, porque não costumo me empolgar muito com esse gênero de fantasia. Mas até que achei a história interessante, viu? Essa coisa dele se ferrar sempre, fiquei curiosa... Hahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puts, eu só tinha lido um livro de fantasia até hoje, mas esse livro me cativou! E ele se ferra MUITO! É uma série de tragédias que acontecem na vida desse menino! Tenso demais! :)

      Excluir
  2. Acabei de postar sobre esse livro também! hahaha. Terminei de ler ontem. Gostei bastante, também me arrastei um pouco no começo, mas acho que por causa da minha preguiça mesmo. Eu amei essa discussão sobre o nome das coisas que ele aborda no livro, me lembrou as aulas do começo do curso de Letras! Também gostei do desenvolvimento das personagens femininas, o Rothfuss mandou muito bem nesse aspecto.

    Beijão!

    A Carta Violeta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila! É verdade, é muito legal ver todo o processo de descobrimento do nome das coisas, e de como o nome tem poder! Eu acho que esse é um ótimo livro para quem quer começar a ler esse tipo de fantasia meio medieval!

      Excluir
  3. Esse livro é meu amorzinho ♥ Eu não achei o começo dele parado e sim o final, mais precisamente quando a Denna aparecia kkkkk
    Gostei a sua resenha, me deixou com vontade de re-ler o livro.

    beijos
    Epílogo em Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério mesmo? É que eu achei meio difícil me conectar o Kvothe criança e com o começo da coisa, depois já fiquei mais empolgada!
      Eu também quero ler o livro de novo mais pro fim do ano e rever todos os detalhes desse livro maravilhoso!
      :)

      Excluir

CURTE A PÁGINA!