GLOSSÁRIO #1: OS PRINCIPAIS ÍNDICES PARA QUEM QUER INVESTIR

abril 26, 2016


Oi! Tudo bem com você? Hoje estamos começando aqui no blog, mais uma parte importante da nossa série sobre finanças, que é um glossário básico para você não ficar tão perdido quando ler jornal ou qualquer coisa que fale sobre dinheiro. Eu já falei aqui e vou repetir, eu não sou expert no assunto, eu só estou compartilhando um pouco do conhecimento que eu tenho com você! Então, se você achar que tenha alguma coisa estranha, é só falar que a gente tira essa dúvida juntos!

Para o primeiro glossário eu escolhi um tema que tem muito a ver com um assunto que a gente andou falando que é investimento (você pode ver aqui e aqui). Existem alguns índices que "regem" como é feito o cálculo do retorno que o investimento vai te dar, e eu vou te apresentar elas aqui.

Como eu não sei tudo de cor, vou sempre deixar os links de todas as fontes de pesquisa que eu usar. Assim, você também vai poder estudar um pouquinho mais!

IPCA - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo

O IPCA é um indicador que vai basicamente medir a variação dos preços do comércio para o público final. Para calculá-lo o IBGE (que é quem faz a medição, sim, o temo é esse mesmo, do índice), entre o primeiro e o último dia de cada mês vai em diversos estabelecimentos e faz um levantamento dos preços que são efetivamente cobrados de nós, consumidores. E com isso eles conseguem perceber qual foi a variação em comparação ao mês anterior. Atualmente, o IPCA é o índice oficial da inflação, e ele reflete, principalmente, os gastos das famílias que recebem entre 1 e 40 salários mínimos.

Fontes: UOL / IBGE / Portal Brasil

Taxa SELIC (Sistema Especial de Liquidação de Custódia)

Acho que essa é uma das taxas mais conhecidas que tem, mas uma das mais chatinhas também... Então, deixa eu te ambientar um pouco. 

A SELIC é uma câmara, um órgão, que cuida do registro, da liquidação e da compensação de títulos públicos. Como nós já conversamos, é possível sim, comprar alguns títulos do governo, que funcionam como ações, e a SELIC é a responsável por organizar e tomar conta dessas operações. Basicamente é isso.

Então, a taxa SELIC vai ser a taxa média dos financiamentos diários apurados no sistema. Calma, vamos destrinchar isso. Os bancos as vezes precisam pegar dinheiro emprestado de outros bancos por um dia, ou seja, em curtíssimo prazo. Quando isso acontece eles oferecem como garantia, títulos públicos. E essa taxa de financiamento é a SELIC. E é por isso que as demais taxas de juros se baseiam nela, porque é como se ela fosse a taxa guia de juros no país.

Fonte: Infomoney - aqui tem bem explicadinho como ela afeta você, e o país em um todos.

IGP - Índice Geral de Preços

O IGP é um índice bem abrangente, calculado pela Fundação Getúlio Vargas, que assim como o IPCA vai medir a variação de preços. Porém ele vai medir essa variação desde matéria prima até serviços finais. Resumindo, ele vai pegar todos, ou quase todos, os setores da economia. Os dados são recolhidos do primeiro ao último dia do mês, e o cálculo é baseado em: "IPA (Índice de Preços por Atacado, com peso de 60%); IPC (Índice de Preços ao Consumidor, peso de 30%); e INCC (Índice Nacional de Custos da Construção, peso de 10%)." (UOL) Ele é muito utilizado par reajuste de tarifas públicas, contratos de aluguel e planos e seguros de saúde.

Fonte: UOL / Portal VGV

CDI - Certificado de Depósito Interbancário

Existe a taxa SELIC e a CDI. Elas são a mesma coisa? Não. Elas são parecidas? Sim. E o que diferencia elas? O que vai diferenciar uma CDI de uma SELIC é a forma como esse financiamento interbancário vai ocorrer. Enquanto na SELIC é o financiamento das atividades do banco, o CDI é uma espécie de empréstimo sabe? Quando em um banco tem excesso de caixa, ele pode emprestar o dinheiro diretamente para outro banco que fechou o caixa naquele dia abaixo do esperado. E a CDI é baseada nessas movimentações. Ela é a principal referência para os investimentos de renda fixa, ou seja, aqueles investimentos os quais você sabe exatamente quanto vai receber de lucro.

Fonte: Infomoney

Algumas das informações daqui foram retiradas também do livro Curso de Mercado Financeiro, da Editora Atlas, que aliás foi escrito por diversos professores meu. Ele é um livro mais técnico, o vocabulário dele também é bem técnico, mas não é difícil de entender. E é bem completinho e tals.

Espero que vocês tenham gostado desse primeiro glossário, e tenham entendido alguma coisa! Digam que sim! Digam que sim!

Como sempre, se você tiver alguma dúvida, quiser sugerir algum post, alguma coisa pra ser tema do glossário, deixe aqui nos comentários ou manda um e-mail para contato.omundodaana@gmail.com. Eu vou adorar conversar com você!

Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You Might Also Like

2 comentários

  1. Ai que amor de publicação
    Estou adorando ler sobre esse assunto aqui, sério.. hehehe

    Lembro quando comecei a trabalhar e calcular com a taxa selic, dor de cabeça ¬¬
    Mas, foi bom pra entender mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Clayci!
      Eu tô adorando escrever sobre finanças! Tô aprendendo muita coisa também!
      E são coisas que tão ai, no nosso dia a dia e a gente nem se preocupa em aprender!
      :)

      Excluir

CURTE A PÁGINA!