CRÍTICA: EU NÃO FAÇO A MENOR IDEIA DO QUE EU TÔ FAZENDO COM A MINHA VIDA

maio 20, 2016

 
Existem alguns filmes que são simplesmente difíceis de explicar, não porque o filme seja confuso ou algo do tipo, mas porque ele desperta um reconhecimento tão grande na gente que é meio estranho falar sobre ele. E eu vi um filme que até agora eu não sei o que eu sinto sobre ele.  

Eu não faço a menor ideia do que eu tô fazendo com a minha vida é um filme com a linda da Clarice Falcão que vai contar a história da Clara, uma de 19 anos mulher (vou usar mulher em vez de menina, porque 19 anos já é uma mulher né? Tem muita decisão pra tomar!) que está no primeiro ano de faculdade de medicina e não faz ideia do que ela está fazendo da vida. Por conta dessa falta de perspectiva, ela acaba matando aula todo dia e indo no boliche, onde ela conhece o filho do dono do boliche que é pago para fazem companhia para as pessoas solitárias que frequentam o boliche de manhã. Juntos, eles vão, de uma maneira bem diferente, tentar achar um objetivo de vida pra Clara

O mais legal desse filme é que até agora, nem Clara, nem eu, sabemos o que ela tá fazendo com a vida dela. Mas a gente sabe que ela tem uma coisa que falta muito nos dias atuais: empatia. O filme é bem despretensioso, ele começa apresentando a gente para a Clara e você não sabe direito o que ele vai te mostrar, então você vai vendo as cenas e não entende muito bem o que tá acontecendo. E até quando você começa a entender, o estilo que foi feito o filme é pra você duvidar da história. 

Ao longo do enredo nós conhecemos toda, TODA, a família da Clara, que são vários médicos, de diversas áreas, e que tem perspectivas diferentes da vida, e o legal é que nossa mocinha vai tentar ajudar todos eles. Mas por que ela vai ajudar eles? Então, basicamente, uma das soluções que a Clara vai achar para tentar tomar um rumo na vida, é testar de maneira prática a imagem que ela tem das profissões. Então, ela queria ser médica para ajudar os outros, e aí ela vai ajudar a família dela. Ela pensa em advogado, pensa em mentira, então ela vai usar o poder de argumentação dela nos jantares de família. E por ai vai. 

Eu me vi muito na Clara porque ela é uma pessoa extremamente reservada. Ela tem esse amigo do boliche com quem ela compartilha os momentos, mas é bem nítido que ele não conhece ela a fundo. E eu temos isso em comum, a gente não deixa as pessoas mergulharem muito fundo na nossa vida pessoal. E é interessante que ela também não entra na vida das pessoas, então mesmo rolando toda essa história da empatia e tals, ela só conhece das pessoas o que elas permitem, ela não é intrometida, não fica correndo atrás das pessoas, ela simplesmente vive aquele momento e tá bom. 

E nem preciso dizer, que eu, aos 23 anos, não poderia me reconhecer mais com esse título. Eu vejo meus amigos tomando rumos tão diferentes dos meus, e vejo desconhecidos alcançando coisas, que para mim são, fantásticas, e eu me questiono sempre, o que eu to fazendo da minha vida. 

Sei que essa crítica tá meio confusa, mas é isso. Eu não faço ideia do que eu to fazendo com a minha vida é um filme meio estranho que vai mexer com você, vai falar com você e você vai se questionar sobre a sua vida.

Se eu desse nota para filmes daria 5/5 para esse.


Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You Might Also Like

8 comentários

  1. Filmes sobre pessoas que não sabem o que estão fazendo da vida? Já quero ver. Nem sabia que esse filme era brasileiro e sobre isso.. fiquei curiosa. É bom saber que outras pessoas tbm estão perdidas por aí ^_^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiim! É filme nacional, e que mesmo sendo confuso é um alívio no meio de um monte de filme cheio de gente bem resolvida! Aliás, é um filme que ninguém resolve nada, e isso é maravilhoso! Vida real total!
      :)

      Excluir
  2. Wooooou eu não faço ideia a que conclusão chegar!!! Rsrsrs só sei que depois dessa crítica estou tentada a assistir o filme ❤�� bjssss

    ResponderExcluir
  3. Se te conforta, já passei dos 23 e também não sei muito do que estou fazendo com minha vida. Na verdade, as coisas começaram a clarear há pouco tempo e está tudo bem. Nada acontece antes da hora :)
    Sobre o filme, parece legal! Obrigada pela indicação.

    Yellow Ever Shine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vem cá me dar um abraço!
      Pior que essa idade dos vinte e alguma coisa é tão bagunçada! A gente tem zilhões de planos, e ai as vezes dá aquela impressão de que a gente não fez nada... Mas tá tudo bem também!
      :)

      Excluir
  4. Não conhecia esse filme, mas fiquei interessada na história. Fora que isso de não saber o que tá fazendo da vida é um sentimento que eu conheço super bem.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é bem legal porque ele foge do óbvio! E a gente super se identifica!
      Tenho certeza que você vai gostar!
      :)

      Excluir

CURTE A PÁGINA!