CRÍTICA: MAGIA AO LUAR (MAGIC IN THE MOONLIGHT) - UM FILME SOBRE AS COISAS QUE A GENTE ACREDITA

by - junho 23, 2016



Quero começar falando porque eu resolvi ver esse filme, e o motivo foi: A NETFLIX ME RECOMENDOU ESSE FILME EM UMAS DEZENAS DE CATEGORIAS. Aí de tanto a Netflix insistir, eu resolvi dar uma chance para esse filme. E olha, ainda bem que eu fiz isso.

Magia ao luar (Magic in the moonlight) é um filme de 2014, do Woody Allen, que tem no elenco dois atores muito amores meus, a Emma Stone e o Colin Firth, e ele vai contar a história do Stanley, ali por volta dos anos 50/60 na França. Ele é um mágico famoso habituado a além de tudo, trabalhar desmascarando charlatões, e quando seu amigo não consegue realizar um desses serviços, ele acaba chamando o Stanley para tentar descobrir se a Sophie, que está hospedada na casa de uma família local por causa de seu dom, é uma vidente ou não.

Vamos começar pelo que eu mais gostei no filme que são as personagens, o Stanley mais especificamente. Stanley é uma pessoa totalmente cética! Ele não acredita em nada, não acredita em Deus, não acredita em destino, não acredita em absolutamente nada, ele chega até a dizer que não tem porque a gente meio que se esforçar para fazer as coisas boas por aqui, que no final isso não vale de nada. Então ele é, o tempo todo, muito irônico, e leva as pessoas ao limite da paciência. Porém, claro que chega em um ponto do filme que vai ter uma mudança de personalidade ai, e é aí que tá a genialidade da personagem. Ele passa de cético e irônico a amável e esperançoso (não sei se esperançoso é a melhor palavra, mas ok) e a gente vê a construção dessa nova personalidade no filme.

Agora que você conheceu o Stanley, falemos sobre a Sophie. Sophie é uma personagem viva. Calma, o filme fala um pouco sobre sobrenatural sim, mas a Sophie é uma pessoa real, de carne e osso, e é muito pra cima, cheia de energia, simpática, alegre, e jovem. Porque você tem que saber disso, porque ela é o contraponto do Stanley, que deve ser uns 10/15 anos mais velho que ela, então enquanto um é a experiência da vida que endurece o coração, o outro é a energia e as descobertas da juventude.


Assim como a maioria dos filmes do Woody Allen, Magia ao luar é um filme muito leve, cheio de ironias para você se divertir, e é um filme simples. Tanto que ele não vai se apegar tanto a ficar explicando como mágicas e truques são feitos, é muito mais sobre a relação humana entre as personagens. A família que abriga a Sophie, apesar de secundária na trama, é muito interessante. E ela serve para deixar a dúvida sobre Sophie ser vidente ou não ainda mais forte. Tem a tia e o amigo do Stanley que também vão servir ali para causar uma intrigazinha na sua cabeça.

Então a gente fica o tempo todo nessa briga de crer ou não que a nossa vidente é real e que existe um mundo sobrenatural desconhecido. E essa discussão se estende muito a nossa realidade. Tipo, o que é necessário para que você acredite em algo? O que faz com que você confie em alguém? Será que não acreditar em nada é realmente bom? Magia ao luar com certeza vai te levantar todas essas questões.

Tirando o fator gente falemos agora de produção não é mesmo? Esse filme, visualmente, me lembrou um pouco com outros filmes que se passam na mesma época. A palheta de cores tem muito amarelo, vermelho e azul. E nem preciso dizer que: claridade, a gente vê por aqui.

O roteiro do filme é muito bem feito, sem pontas, sem buracos. A história é bem amarrada e os diálogos são bem interessantes. Inclusive, um dos melhores diálogos do filme, na minha humilde opinião, é quando o genro da senhora que está abrigando Sophie está conversando com a esposa e ele fala com ela sobre a personalidade do Stanley. Além de ser muito interessante ele já deixa uma premissa do que esperar da personagem. Não é como se o próprio filme te desse um spoiler nem nada, mas te ajuda a entender bem o que tá rolando ali.

Nem preciso dizer que esse eu gostei mesmo desse filme, aliás, tô começando a achar que gosto de todos os filmes né? Difícil eu trazer uma resenha muito negativa aqui. Mas o filme é bem interessante, tem atores ótimos, e definitivamente merece ser visto, ou se você já viu e não curtiu, dá uma segunda chance, sem criar grandes expectativas que ele é bem gostosinho!

Agora me conta, você já viu esse filme? O que você achou? E me conta também: qual seu filme preferido do Woody Allen

 

Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You May Also Like

6 comentários

  1. AI QUE LINDO!
    Já tinha visto algumas imagens em algum lugar, mas nunca li sobre ele e eu adorei. Vou procurar pra assistir no final de semana.

    obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Assista, o filme é muito lindo! Ele é super tranquilo, e gostosinho de assistir! Vale a pena!
      :)

      Excluir
  2. Eu assisti esse filme no cinema (Woody Allen, né?), e adorei! Tem gente que fala que é bobinho e sem substância, mas pra mim é bem isso que você falou, ele explora a relação dos dois de uma forma irônica e divertida. É gostosinho de assistir, né? Eu também sou como você, gosto de todos os filmes, hahaha! Muito difícil eu não gostar de algo!

    Excelente crítica, muito bem escrita!

    Beijão!

    http://www.thaisetc.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhul! Fico feliz que você tenha gostado da crítica!
      Acho que as pessoas não gostam dos filmes porque não entendem eles, ai não conseguem ver a beleza que se encontra por trás deles, e também que tem filme que não vai ter beleza nenhuma e a gente vai gostar pq o filme é legalzinho... E nesse filme fico com o primeiro ponto!
      :)

      Excluir
  3. Um filme com Emma Stone e esse figurino maravilhoso não tem como não gostar! Adorei a resenha e já adicionei a minha lista de assistir mais tarde no netflix. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juro que eu também pensei nisso quando vi o filme disponível,e ouso até dizer que talvez seja isso que mais me tenha feito ver o filme! Assista que é muito lindinho!
      :)

      Excluir