CRÍTICA: LIKE SUNDAY, LIKE RAIN - UM DRAMA LEVINHO PARA QUEM CURTE

by - julho 07, 2016


Reconheço que não sou muito de filmes dramáticos. Aliás, se você já tá acompanhando o blog há um tempo, já até me viu falar que eu ando procurando um conteúdo mais "adulto" em livros, filmes e séries, então, estou começando a dar alguma atenção a mais a certos gêneros. E ai que eu ando meio que tendendo pro drama, mas ainda tô nos levinhos, de boas.

Então que esses dias eu estava procurando um trailer para um post e meio que fui achando vários outros trailer, e cai no trailer de Like Sunday, Like Rain. Ele é um filme independente de 2014, que tem uma das minhas atrizes e cantora preferidas, Leighton Meester (a eterna Blair Waldorf/e já tive fã site dedicado a ela, sou fã mesmo do trabalho dela), também temos a linda da Debra Messing, e, vocês nem imaginam quem, o Billie Joe Armstrong, esse mesmo que você pensou, o cara do Green Day. Só esse elenco já me fez querer assistir muito o filme, sério. E ai, depois, você ainda descobre que tem a Luiza Valdetaro, que pra quem não conhece pelo nome, com certeza já viu a carinha dela em alguma novela da Globo.

Mas, voltando ao filme, ele vai contar a história da Eleanor (que é a Leighton), uma jovem com vinte e poucos anos, que mora com o namorado, o Dênis (que é o Billie Joe), e que depois de uma briga com o namorado e a demissão do seu emprego, tem que procurar um novo trabalho e uma nova casa. E nisso ela acaba virando a babá do Regin (o filho da Debra, que é riquissima por sinal), um menino de 12 anos que, que digamos, é inteligente demais da conta.

Já sei, você já viu esse roteiro antes não é mesmo? Quando comecei a ver o filme logo linkei com Grande Menina, Pequena Mulher, porque aqui a gente tem a impressão de que vai cair no mesmo enredo, uma jovem desajustada, contrastando com uma criança super adulta, e ali eles vão se ajudar a sair um pouco desse padrão. Mas vamos ter calma, em Like Sunday, Like Rain, as personagens vão fugir dos estereótipos. A Eleanor, é uma pessoa muito centrada, calma, e profissional. Então, ela cria ali com o Regin, uma relação meio que maternal. Então a gente vê ela dando um incentivo para ele sair um pouco da bolha que ele criou em torno de si, e a gente também vê ela mantendo aquela distância entre a vida pessoal dela, e a relação dos dois.

Já o Regin, é um menino muito companheiro. Ele se sente muito excluído de tudo, e ai a gente meio que vai percebendo que isso é meio que criado por ele. Mas é tudo muito sutil. Se você assistir e não prestar muita atenção vai achar que ele é um chatinho, pronto e acabou. Vou até te contar que ele se apaixona pela Eleanor, mas claro que esse não é o foco do filme, mas ela tem um gesto super bonito quanto a isso que você vai ter que ver para saber.

O que eu achei de mais interessante nesse filme foi que as personagens se ajudam sim, mas não vamos ter aqui uma super mudança de personalidade, ideologia, qualquer coisa assim. Eles vão ser os mesmos do começo até o fim do filme, o que ele vai mostrar é basicamente as personagens se ajudando a passar por diversas situações, e que aliás, poderiam acontecer com qualquer um de nós. E é bonito ver o comprometimento que um tem com o outro, e o suporte emocional que eles se dão.

Mas, preciso te contar uma coisa, o filme é meio raso. Não que o roteiro seja ruim, mas eu não vi o aprofundamento de nenhuma das situações. Nenhuma das personagens tem uma boa relação com a família, e isso não é trabalhado no filme, só é mostrado sabe? Ficou parecendo que pelo fato das personagens se terem, não era necessário eles consertarem a relação com a família, do jeito que estava, ficou. E talvez eu esperasse que isso tivesse sido melhor trabalhado. Outra coisa foi uma certa ligação que as personagens tem que talvez pudesse ter sido introduzida no começo do filme, mas só foi revelada do meio para o final, ai ficou parecendo que eles só queriam fazer o final ser bonitinho e precisavam de uma premissa para isso.

No geral eu gostei do filme, eu esperava um pouco mais dele, mas foi um filme divertido, leve, tranquilo de assistir. A imagem é bem bonita, os lugares que eles vão são muito bonitos. Não sei se assistirei de novo, provavelmente sim, algum dia quem sabe, mas fica ai uma dica de filme de boas para você.



Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You May Also Like

2 comentários

  1. Ana, eu já estou atrás de comédias romântica acredita?
    Pois, sempre gostei de dramas e queria algo mais leve hahaha.
    Mesmo assim não conheço este filme, mas gostei da sinopse e do elenco.
    Pretendo dar uma oportunidade <3

    Obrigada pela indicação!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem levinho se comparado a outros dramas!
      Então talvez seja uma boa pedida pra você!
      :)

      Excluir