AS MULHERES NAS OLIMPÍADAS - UMA PROVA DE QUE A GENTE PODE O QUE QUISER

agosto 11, 2016


Eu passei os últimos meses disponibilizando uma série de posts com o perfil de algumas atletas que vão nos representar nas Olimpíadas desse ano (você pode conferir todos os posts aqui: clique, clique, clique), e aí, nada mais justo do que compartilhar aqui um pouco da história da participação feminina nos jogos. Bora lá?

A primeira coisa que você tem que saber é: o Barão de Coubertin, idealizador dos jogos modernos, era contra a participação feminina nos jogos. Isso mesmo. Ele era totalmente contra a participação das mulheres nos jogos, e, já adiantando o assunto, a participação delas foi o principal motivo de renúncia do barão a organização dos jogos. Ou seja, o cara deixou de organizar os jogos que ele mesmo idealizou porque as mulheres começaram a participar deles. Mas calma, que teve toda uma história pra isso!

Então assim, os jogos surgiram em 1896, sem mulheres. Na segunda edição, em 1900 (desde sempre os jogos foram feitos de 4 em 4 anos) as feministas da época resolveram se mobilizar contra isso, e os organizadores criaram uma versão feminina dos jogos olímpicos, ou seja, um torneio paralelo. O número de atletas mulheres aumentou tanto que o Barão abdicou do cargo, e a coisa só aumentou, e hoje as mulheres representam um número significativo de atletas na competição.

Para vocês terem uma noção de como a participação feminina nos jogos é complicada, as mulheres da Arábia Saudita só foram participar dos jogos em 2012, em Londres. Eu sei, existem as diferenças culturais e tals, mas né?!

Maria Lenk


Eu não poderia fazer esse post sem falar dessa mulher gente. Ela é brasileira, é nome de competição de natação, centro de treinamento, e um símbolo para nós e o mundo.

Maria Lenk é uma brasileira que participou das Olimpíadas de Los Angeles em 1932. Ela foi a primeira, PRIMEIRA, mulher da América Latina a participar da competição. Isso mesmo! A primeira atleta da América Latina a participar das Olimpíadas é nossa. E além disso, foi ela quem introduziu o nado borboleta nos jogos de Berlim em 1936. Poderosa essa moça né?

Ela nunca ganhou uma medalha Olímpica, mas o legado dela  foi bem maior que isso!

Maureen Maggi


E claro, como não falar da Maurren Maggi! Ela foi a primeira mulher brasileira a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. Nem preciso dizer o quanto ela é maravilhosa, e o quanto a história dela é emocionante.
Ela teve um histórico de superação. Ela foi pega no doping em 2003 e foi suspensa por 2 anos das competições esportivas. Nesse período ela teve uma filha, e foi lindo ver ela voltando ao esporte depois desse período e trazer um ouro para casa nos jogos de 2008 em Pequim. 

E você? Já sabia dessas coisas?

Me sigam por aí! Instagram / Twitter / Facebook / Snapchat: anaclaudiaplima / Goodreads / Skoob

You Might Also Like

2 comentários

CURTE A PÁGINA!